Sindicato dos Empregados no Comércio de Americana, Nova Odessa e Cosmópolis
Mais de mil comerciários potencializam a 7ª Marcha

Convocados pelas centrais sindicais – Força Sindical, CUT, CTB, Nova Central e UGT –, mais de 50 mil trabalhadores de várias categorias participam na manhã do dia 6 de março da 7ª Marcha a Brasília.

Os manifestantes, incluindo mais de mil comerciários paulistas, se deslocaram do Estádio Mané Garrincha até a Praça dos Três Poderes, onde realizaram um ato para sensibilizar o governo federal e os parlamentares a negociarem a pauta trabalhista, com 12 itens, entre os quais o fim do fator previdenciário, a redução da jornada de trabalho para 40 horas e a política de valorização dos aposentados.

Força Comerciária

Mais de mil comerciários de 58 Sindicatos Filiados à Federação dos Comerciários do Estado de São Paulo, liderados pelo presidente Luiz Carlos Motta, potencializam a 7ª Marcha.

Com muita disposição, apesar do sol escaldante na manhã da quarta-feira em Brasília, os comerciários, unidos na luta em defesa da pauta trabalhista, usanram camisetas, bonés e carregaram faixas e cartazes alusivos à manifestação, além de uma específica com os dizeres “Regulamentação da Profissão de Comerciário: SANCIONA, DILMA!”.

Sindicatos

Participaram da Marcha os Sincomerciários de Americana; Araçatuba; Araraquara; Araras; Assis; Avaré; Barretos; Botucatu; Bragança Paulista; Campinas; Caraguatatuba; Catanduva; Cotia; Cruzeiro; Dracena; Fernandópolis; Guaratinguetá; Itapetininga; Itapeva; Itu; Ituverava; Jaboticabal; Jacareí; Jales; Jundiaí; Limeira; Lins; Lorena; Marília; Matão; Mogi das Cruzes; Mogi Guaçu; Ourinhos; Piracicaba; Presidente Prudente; Presidente Venceslau; Registro; Ribeirão Preto; Santa Bárbara do Oeste; Santo André; Santos; São Carlos; São José do Rio Preto; São José dos Campos; São Paulo; Sertãozinho; Sorocaba; Sumaré; Taubaté; Tupã; Votuporanga. E os Sinprafarmas: Americana; Bauru; Presidente Prudente; Santos; São José do Rio Preto; São José dos Campos; São Paulo.


Pauta trabalhista

- 40 horas semanais sem redução de salário;
- Fim do fator previdenciário;
- Igualdade e oportunidade entre homens e mulheres;
- Política de valorização dos aposentados;
- 10% do PIB para a Educação;
- 10% do Orçamento da União para a Saúde;
- Correção da Tabela do Imposto de Renda;
- Ratificação da Convenção OIT/158;
- Regulamentação da Convenção da OIT/151;
- Ampliação do investimento público.

Filiação:

Criado e Desenvolvido por Reami Comunicação

SINCOMERCIÁRIOS. Todos os direitos reservados.