Sindicato dos Empregados no Comércio de Americana, Nova Odessa e Cosmópolis
8ª Marcha reúne 50 mil trabalhadores em São Paulo

Nesta quarta-feira, dia 9, mais de 50 mil trabalhadores de várias categorias – incluindo os comerciários sob a liderança do presidente Motta, da Fecomerciários – invadiram as ruas da capital paulista durante a 8ª Marcha da Classe Trabalhadora. A concentração aconteceu na Praça da Sé, a partir das 10h, de onde os trabalhadores partiram em passeata pela Avenida Brigadeiro Luís Antônio até o vão livre do Masp, na avenida Paulista, com encerramento às 13h30.

A 8ª Marcha foi organizada pelas seis Centrais Sindicais (UGT, CUT, CTB, CGTB, Nova Central e Força). Unidade e organização marcaram a ação das Centrais pela luta do trabalhador rumo ao avanço das conquistas da classe trabalhadora no Congresso Nacional. O que se espera é um diálogo e conquista das suas bandeiras de luta. Nos últimos anos, independente dos governos que passaram pelo País, houve muitos avanços, mas que ainda precisam de reparos.

Ricardo Patah, presidente nacional da UGT, lembrou a importância da marcha para não só lutar pela conquista do fim do Fator Previdenciário e redução da jornada para 40h semanais, mas na luta pela capacitação, educação e inclusão social. “Uma saudação às mulheres do Brasil, à cor do Brasil, à cor das Centrais e dos trabalhadores e trabalhadoras, que estão aqui, reivindicando a cidadania do nosso País. O Brasil está aqui, com a voz nas ruas, mostrando o que queremos de melhor. Nós queremos um Brasil com bons empregos, de inclusão, dos brasileiros e das brasileiras”.

Para encerrar a manifestação, João Felício, presidente da CSI, e todos os presidentes das Centrais pediram que cada trabalhador ali presente levantasse as mãos, em regime de votação, para aprovar o encaminhamento da pauta unificada ao Congresso Nacional.

Entre as pautas do trabalhador destacam-se:

- Fim do Fator Previdenciário;

- Redução dos juros e do superávit primário;

- Redução da jornada de trabalho sem redução de salário;

- Não ao PL 4330 da terceirização;

- Igualdade de oportunidades para homens e mulheres;

- 10% do PIB para a educação;

- 10% do orçamento na União para a saúde;

- Manutenção da política de valorização do Salário Mínimo;

- Regulamentação da Convenção 151 da OIT;

- Combate à demissão imotivada, com aprovação da Convenção 158 da OIT;

- Valorização das aposentadorias;

- Transporte público de qualidade;

- Fim dos leilões do petróleo.

Participação comerciária

Liderados pelo presidente Motta, caravanas de 48 Sindicatos Filiados à Fecomerciários fortaleceram a 8ª Marcha da Classe Trabalhadora. Participaram comerciários de Americana, Araras, Assis, Avaré, Barretos, Botucatu, Bragança Paulista, Caraguatatuba, Catanduva, Cotia, Cruzeiro, Dracena, Fernandópolis, Guaratinguetá, Guarulhos, Itapetininga, Itapeva, Itapira, Itu, Ituverava, Jacareí, Jales, Jaú, Jundiaí, Limeira, Lorena, Mogi das Cruzes, Piracicaba, Presidente Prudente, Presidente Venceslau, Registro, Ribeirão Preto, Rio Claro, Santo André, Santos, São Carlos, São José do Rio Pardo, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Sertãozinho, Sorocaba,
Sumaré, Taubaté, Tupã, Votuporanga, e práticos de farmácia dos Sinprafarmas de São Paulo e Santos.

 

Filiação:

Criado e Desenvolvido por Reami Comunicação

SINCOMERCIÁRIOS. Todos os direitos reservados.